Conteúdo

Home

História Geral

História do Brasil

Atualidades

Cultura

Biografias

Curiosidades

 

Cronologia

Brasil

Mundo

 

Calendário

Datas Comemorativas

 

Links

Enem

Fuvest

Prouni

Mec

Une

 

 

 

 

 

 

 

História Geral

O Fascismo

 Após a Primeira Guerra Mundial, as nações européias estavam abaladas social e economicamente.  A Itália, que mudara radicalmente de lado na guerra, teve um prejuízo estimado em 15 bilhões de dólares e um saldo de mortos e feridos beirando a 1 milhão e 200 mil pessoas. Como compensação, recebeu apenas o Trentino, o Tirol do Sul e a Veneza-Giulia.

 A alta do custo de vida e a decadência da indústria agravaram a crise no país.

 Benito Mussolini, ex-integrante das fileiras socialistas, funda o Partido Fascista em 1919. organiza milícias, as Esquadras, que combatiam os democratas liberais e os socialistas. Os fascistas usavam camisas pretas, simbolizando seu luto pela Itália.

 O fascismo tinha uma proposta ultranacionalista e totalitária. O apoio ao novo partido provinha da classe média e de parte da elite financeira. Setores da burguesia apoiavam os fascistas por temer a chegada dos socialistas ao poder.

 Os socialistas italianos ocuparam fábricas em 1920 e formavam as "Ligas Vermelhas", comunidades que lutavam pela reforma agrária. No mesmo ano, o Partido Socialista sofre uma divisão. Alguns de seus membros fundam o Partido Comunista.

 O Partido Fascista conseguiu eleger 35 deputados em 1921. Nas mesmas eleições os dois maiores partidos, o Socialista e o Popular (católico), não conseguiram formar um governo. Em protesto, a Confederação Geral do Trabalhador convoca uma greve geral.

 Aproveitando a confusão, Mussolini, acompanhado dos "camisas pretas", realiza a marcha sobre Roma em 1922. Victor Emanuel III, pressionado por simpatizantes do fascismo que integravam a Casa Real, nomeou Mussolini como primeiro-ministro. O líder fascista assume o título de duce (condutor).

 A popularidade do fascismo crescia. Em 1924, os fascistas conquistaram 75% das cadeiras do Parlamento. Com maioria absoluta, Mussolini extingue os partidos de oposição, prende seus opositores e reforma a constituição.

 Mussolini busca a recuperação econômica da Itália com o incentivo a obras públicas para diminuição do desemprego, mas proíbe qualquer reivindicação trabalhista. Cria o Estado do Vaticano em 1929, assinando com a Igreja o Tratado de Latrão. Torna-se aliado da Alemanha Nazista em 1936, formando o eixo Berlim-Roma na busca do expansionismo italiano.

01/10/05

 

 

 

 

 
 
 

 

 

 

 

©HistóriaMais 2005/2014    Política de Privacidade     historiamais@historiamais.com